Projetos em Andamento

Escolarização de imigrantes rurais desenraizados e trabalhadores informais no espaço periurbano – Célia Regina Vendramini. Coordenadora (2014 a 2015)

Resumo:

A pesquisa tem como objetivo analisar a produção e reprodução da vida de trabalhadores migrantes na periferia de Florianópolis-SC, particularmente no que diz respeito à escolarização das crianças e jovens. Partimos das seguintes questões: Quem são os trabalhadores que produzem a cidade? Como reproduzem a vida nas franjas da cidade, ou no periurbano? Quais são as estratégias (individuais e coletivas) criadas pelos trabalhadores e suas famílias, vizinhos, amigos, para a sobrevivência no “novo” lugar, em termos materiais e simbólicos? Como a mobilidade dos trabalhadores e suas famílias afeta a escolarização dos filhos? Qual a relação entre escolarização e exploração do trabalho de crianças e jovens? Os eixos de análise tem como base a reflexão sobre a migração diante do desemprego e do trabalho informal, sobre a reprodução da vida dos migrantes e suas famílias, com base em análise do local de trabalho e local de vida, sobre os laços sociais e as alternativas individuais e coletivas criadas pelos trabalhadores migrantes e, fundamentalmente, sobre a escolarização das crianças e jovens que acompanham o movimento dos pais. Para o desenvolvimento da pesquisa propomos abordagem teórica e empírica. Em termos teóricos, definimos três categorias de estudo, com base em estudos clássicos e visando a atualização das mesmas: classe trabalhadora e luta de classes, migração e escolarização. A pesquisa empírica será desenvolvida em bairros periféricos da cidade de Florianópolis/SC, os quais têm recebido um fluxo crescente de imigrantes. Nosso ponto de partida será o levantamento de dados em duas escolas públicas, visando localizar os alunos que não nasceram em Florianópolis, selecionando-os de acordo com o local de nascimento, tempo de permanência na mesma escola, número de escolas frequentadas, trabalho e moradia. Com base neste levantamento, pretendemos entrevistar suas famílias e realizar observação nos locais de moradia e de trabalho. Pretendemos analisar o tempo dos trabalhadores dedicados ao trabalho, ao deslocamento, ao cuidado com a casa e os filhos e outros aspectos da organização/administração da vida, ao descanso, ao lazer, ao estudo e aos espaços organizativos e associativos.  A pesquisa será complementada por meio de documentos e dados estatísticos referentes ao fluxo de migrantes para a cidade de Florianópolis.

Palavras-chave: migração; escolarização; periurbano; trabalhadores informais.

Financiamento: CNPq (bolsa pesquisa)

Missão civilizatória e extremismo: um caso de realismo político. Ricardo Gaspar Müller, coordenador.

Resumo: O projeto está vinculado à linha Ideias, Instituições e Práticas Políticas. Seu objetivo geral é reavaliar parte da obra política de E. P. Thompson, como referência para a análise de relações específicas entre questões teóricas e políticas contemporâneas. Avaliamos de que modo a categoria exterminismo responde às perguntas e proposições de Thompson, à sua inquietação, já que, de seu ponto de vista, essa categoria deveria expressar a lógica histórica e o processo de transformação das relações sociais – enfim, sua defesa da razão e da liberdade. Significa, portanto, apreender a relação entre realismo e utopia em seus projetos e realizações e, nesse movimento, definir uma nova relação entre teoria e prática e categorias de análise para uma reavaliação crítica do cenário político e intelectual contemporâneo. Para realizar essa proposta, confrontamos as condições definidas por Thompson para validar a categoria de exterminismo e a ideia de “Missão Civilizatória”, por meio da análise de alguns processos político-militares recentes, tendo como marcos os ataques de Setembro de 2001 e os movimentos de ameaças, preparação, invasão e ocupação do Iraque pelos EUA, configurando um caso de realismo político. Nesse sentido, como objetivos específicos, buscamos: 1. Identificar e analisar as doutrinas de legitimação desses movimentos em termos das premissas de “Missão Civilizatória”. 2. Identificar, comparar e analisar os conteúdos e premissas dessas doutrinas e confrontar conceitos como fundamentalismo, cultura, civilização e ‘choque de civilizações”. 3. Selecionar, analisar e discutir tópicos relacionados à prática e ao pensamento de E. P.Thompson como teórico e político. 4. Destacar as relações entre a proposta metodológica de Thompson (como a relação entre teoria e evidência, base de sua “lógica histórica”; a centralidade da ontologia; o real e seus referentes e os conceitos como categorias históricas) e seu engajamento político.

Juventude Pobre e Escolarização: relações com a escola e a cultura em territórios de precariedade. Luciana Pedrosa Marcassa, Coordenadora( 2013-2016). Demais Membros: Adriana D’Agostini, Célia Regina Vendramini,  Mauro Titton, Sandra Luciana Dalmagro, Soraya Conde Franzoni

Resumo: Trata-se de uma pesquisa matricial que tem por objetivo geral investigar as relações que a juventude pobre estabelece com a escola e com a cultura das periferias urbanas, considerando: os sentidos atribuídos à escola e ao processo de escolarização, os motivos que geram a evasão e o abandono escolar, as expectativas dos jovens quanto ao futuro profissional, bem como seus engajamentos para além da escola. A preocupação central é conhecer o que mantém a juventude na escola, bem como o que a afasta do processo de escolarização, buscando compreender as forças sociais que mobilizam ou enfraquecem a relação dos jovens das frações mais empobrecidas da classe trabalhadora com o processo de formação escolar, e que produzem também outras articulações, por exemplo, com movimentos sociais e culturais, com organizações civis (ou mesmo criminosas) e com o mercado de trabalho. Trata-se de uma pesquisa qualitativa de caráter exploratório-descritiva, que se utiliza de análise de documentos, questionários, entrevistas, grupos focais e observações diretas registradas em diários de campo. Os sujeitos da pesquisa são os adolescentes e jovens das escolas públicas localizadas nos territórios do maciço do Morro da Cruz em Florianópolis, especialmente aqueles que estão finalizando o Ensino Fundamental e os que persistem no curso do Ensino Médio. Pretende-se com esta pesquisa evidenciar os fatores que desmotivam os jovens a prosseguir em seu processo de escolarização, bem como aqueles que os mobilizam a investir na escola e/ou em outros projetos de formação, subsistência e cultura. Os temas que articulam esta pesquisa são: escola, trabalho, cultura, juventude, território, políticas educacionais e organizações sociais.

Palavras-chave: escola, juventude, periferias urbanas.

Projeto de Pesquisa Matricial – Realidade e possibilidades da formação interdisciplinar para o trabalho em áreas de reforma agrária. Mauro Titton, Coordenador (2013-2015)

Resumo: O presente projeto de pesquisa está articulado ao desenvolvimento do Curso de pós-graduação Lato Sensu em Formação Interdisciplinar para o Trabalho em Áreas de Reforma Agrária: Educação do Campo e Desenvolvimento Sustentável com base na Agroecologia (Residência Agrária). Fundamentado no Materialismo Histórico Dialético, objetiva identificar quais são as problemáticas significativas da realidade atual que exigem respostas do processo de formação profissional para o trabalho nas áreas de reforma agrária e quais são as possibilidades de respostas à tais problemáticas, articulando profissionais de diferentes áreas do conhecimento para o trabalho interdisciplinar coletivo em áreas de Reforma Agrária fundamentados na agroecologia baseados em processos de educação do campo para a transição de modelos produtivos visando a emancipação social.

JUVENTUDE DO CAMPO E DA CIDADE: RELAÇÃO TRABALHO, EDUCAÇÃO E PERSPECTIVAS DE FUTURO – Adriana D’Agostini – Coordenadora (2014 – 2015)
Resumo: O presente projeto de pesquisa tem como objeto de estudo os jovens sua condição de juventude em diferentes territórios, o campo e a cidade. Objetiva-se identificar e analisar as relações que aproximam e as que diferenciam estes jovens em seus contextos e territórios no que diz respeito a trabalho-educação e suas perspectivas de futuro. Para isso, realizaremos pesquisa bibliográfica sobre as categorias: jovem/juventude, trabalho-educação, território e tendências de futuro diante da sociedade capitalista. A pesquisa de campo será realizada em duas etapa, a primeira é identificação do campo de pesquisa, duas escolas do campo e duas da cidade e, aplicação de questionário; a segunda, será realizado entrevistas individuais e coletivas com as temáticas pertinentes para responder o problema da pesquisa. Nos interessa ouvir os jovens e seu posicionamentos no que se refere aos processos de escolarização, trabalho e perspectivas de futuro. Palavras-chave: Juventude, Trabalho-Educação, Futuro, Território, Campo e Cidade.

A ESCOLA E A EXPLORAÇÃO DO TRABALHO DO TRABALHO INFANTIL EM TERRITÓRIOS DE PRECARIEDADE

Soraya Franzoni Conde-Coordenadora (2013- 2016)

Resumo: O objetivo deste projeto é compreender a relação entre a escola e a exploração do trabalho infantil nos territórios de precariedade da comunidade do Maciço do Morro da Cruz, Florianópolis, Santa Catarina. A pesquisa bibliográfica, em desenvolvimento, busca aprofundar categorias como, trabalho, território, escola e infância. Já a pesquisa de campo busca será desenvolvida em 2014 nas escolas de educação infantil e das séries iniciais do Ensino Fundamental da comunidade do Maciço do Morro da Cruz com maior incidência de evasão, repetência e trabalho infantil.

A cultura infantil em territórios do campo de Santa Catarina – Soraya Franzoni Conde (2016 )
Resumo: Projeto busca mapear as culturas da infância (brincadeiras, artes, movimentos, gestos, cantigas, brinquedos, histórias) em 5 territórios da diversidade (agricultura familiar, assentamento rural, pesca, quilombo e indígena) localizados em áreas rurais de Santa Catarina. Além disso, pretende mapear os fundamentos teóricos que baseiam as práticas de educação infantil nesses territórios.